Acolhimento na Casa de Passagem de BC, foi recorde em julho

A Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social, por meio do Departamento de Resgate Social, encaminhou no mês de julho 175 pessoas à Casa de Passagem. Com as reincidências, o total de albergamentos chegou a 263. Desse total, 99 pessoas que estavam nas ruas – seja em situação de rua, de vulnerabilidade ou morador de rua – aceitaram passagens para voltar para as suas cidades de origem. Esse número de acolhimentos é recorde para o mês de julho, e foi ampliada com a Operação Frente Fria realizada nos dias 17, 18 e 19, quando houve queda nas temperaturas.

“Verificamos que chegaram muitas pessoas ao nosso município nesse mês de julho, um número bem maior do que o esperado para o inverno. Acreditamos que esse aumento de fluxo se deve a um inverno mais ameno. Quando a temperatura baixou e começamos a Operação Frente Fria, entretanto, obtivemos a ideia exata do número de pessoas nas ruas do nosso município. Nessa operação, conseguimos abordar quase todas as pessoas que vivem nas ruas. Muitas aceitaram o auxílio e acabaram deixando as ruas de nossa cidade”, explicou o diretor do Resgate Social, Éder Clemente.

A Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social estima um número de 100 pessoas vivendo nas ruas do município. Desses, 26 são moradores de rua e 74 pessoas em situação de rua. O perfil básico do auxiliado é do sexo masculino, entre 18 e 40 anos (70% dos atendidos), que veio em busca de emprego (38%), e oriundo da Região Sul (74%). Desses, 61% declararam ter alguma dependência química, como o álcool (31%), o crack (13%) ou o uso combinado de várias substâncias (12%).

 

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com