Acusado de matar namorada pega 30 anos de prisão

Rafael Ambrósio da Silva, 34 anos, foi condenado pela terceira vez pelo assassinato da namorada Francielle Sena de Oliveira, 19 anos, grávida de seis meses.

Esse foi o terceiro júri popular que Rafael enfrentou. Nos outros dois julgamentos, ele também foi condenado, mas a defesa dele conseguiu a anulação.



O júri começou na manhã de segunda-feira e seguiu até o início da madrugada de terça-feira no fórum de Itajaí. A justiça voltou a condenar o réu a 30 anos de prisão.
Pra mãe da vítima, Maristela Nunes não há dúvidas de que Rafael é o assassino de Francielle. “Ele matou e precisa ficar preso. Esse é um cara frio. Foi tudo calculado, tudo pensado. Um cara que volta pra casa, dorme tranquilo e no dia seguinte vai trabalhar na empresa que ela trabalhava, do tio dela, é muita frieza”, argumenta a mãe.

Segundo Maristela, Rafael conseguiu anular os julgamentos anteriores por questões técnicas. Rafael foi condenado a 23 anos de prisão no dia 25 de março do ano passado.
Ele recorreu e conseguiu um novo julgamento. Em dezembro de 2017, foi condenado pela segunda vez: a pena aumentou de 23 pra 30 anos de prisão.

Não aceitava gravidez
Francielle foi estrangulada até a morte no dia 30 de novembro de 2015 em Navegantes. O corpo dela foi encontrado na areia da Meia Praia.
A jovem estava grávida de seis meses de Rafael. Ela saiu na noite anterior ao crime de uma igreja no bairro São João, em Itajaí, para encontrar Rafael. Ela desapareceu na mesma noite.
Durante as investigações, Rafael negou o crime. Só que as provas levantadas pela polícia, como o rastreamento do celular de Rafael, confirmaram as suspeitas do assassinato.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.