Adolescente de 15 anos executou e registrou seu próprio suicídio

O suicídio do adolescente M.P.V., 15 anos, no centro de Navegantes, provocou muita comoção entre amigos e a comunidade do colégio Júlia Miranda, onde ele estudava. O garoto tirou a vida na madrugada de ontem e antes do ato postou fotos no Whatsapp do passo-a-passo do suicídio.
Foi um amigo, ao ver as postagens, que avisou à polícia o que estava acontecendo. Era por volta de uma hora da madrugada quando G.V.S. recebeu mensagens de M. pelo Whatsapp dizendo que se mataria. Logo em seguida, o adolescente passou a mandar fotos dos preparativos para o suicídio. Depois parou de trocar mensagens com G.
Desesperado, o garoto contou para a mãe e foram os dois correndo até a casa de M. No caminho, avisaram à PM. Quando chegaram na casa, o jovem já estava morto.
A mãe de M., que está grávida de nove meses, ficou sabendo da tragédia quando a polícia chegou.
O garoto estudava no 1° ano do Ensino Médio da Escola Júlia Miranda de Souza, no período da tarde. O velório está acontecendo no cemitério Jardim das Flores e o sepultamento está marcado para hoje, às 9h30.

PM evita suicídio
Policiais militares evitaram um suicídio ontem, no bairro São Vicente, em Itajaí. Um vigilante, ao saber que a esposa o abandonaria, disparou um tiro a esmo e depois ameaçou se matar.
Quando os PMs chegaram na casa, A.C.F. estava alcoolizado e chorando bastante. Foi preciso muita conversa para fazer o vigilante desistir da ideia.
Depois de atendido pelo Samu, ele e a esposa foram levados para a central de Plantão Policial, já que um tiro havia sido disparado na casa.
A mulher afirmou que não foi agredida ou ameaçada pelo marido.



Especialista fala sobre o assunto

Na edição do próximo sábado o DIARINHO traz uma entrevista especial com o médico Mário João Bisi Júnior, da associação Catarinense de Psiquiatria. Especialista em tratamento de crianças, jovens e adultos com problemas psiquiátrios, ele fala sobre o tema suicídio. Estatísticas, razões e como ajudar pessoas em depressão são os assuntos.

Veja onde procurar ajuda gratuita

Navegantes

Centro de Atenção Psicossocial (CAPs) – Rua Vereador Gildo Batista, n° 996, esquina com a avenida Conselheiro João Gaya, Centro. Telefone: 3185-2008. Atendimento de segunda à sexta-feira, das 7h às 19h.

Itajaí

Centro de Atenção Psicossocial Infanto-juvenil (CAPs I) – Rua Alfredo Trompowisky, 405, Vila Operária. Telefones 3908-5861 e 3908-5862. Aendimento de segunda à sexta-feira, das 7h às 19h.
Centro De Apoio Psicossocial Adulto (CAPs II) – Rua Silva, 628, centro. Telefone (47) 3908-5765. Atendimento de segunda à sexta-feira, das 7h às 19h.
Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas (CAPs AD) – Rua Alberto Werner, 655, Vila Operária. Telefones 3908-5863 e 3908-5864. Atendimento de segunda à sexta-feira, das 8h às 19h.

Balneário Camboriú

Centro de Atenção Psicossocial (CAPs) – Rua Dom Henrique, nº 860, Jardim Iate Clube. Telefone 3361 9311. Atendimento de segunda à sexta-feira, das 7h às 19h.

Todas as cidades

Centro de Valorização da Vida (CVV)– Ligue e converse através do número 188 (ligação gratuita).

 

Por: Diarinho

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.