Balneário renova concessão para coleta de lixo por mais 20 anos.

A concessão do serviço de coleta de lixo em Balneário Camboriú será prorrogada pela prefeitura. O contrato com a empresa Ambiental, que vence em 31 de dezembro, será estendido por mais 20 anos. Em contrapartida, a empresa terá que investir mais de R$ 1,5 milhão no próximo ano.
A prorrogação do contrato e a modernização do serviço foram discutidas há cerca de 10 dias pela comissão de Verificação e Acompanhamento do contrato 083/97, que trata dos serviços de limpeza pública de Balneário. Na ocasião, os membros da comissão analisaram as condições que autorizariam a prorrogação da concessão e o planejamento de novas ações para a cidade se adequar à política Nacional de Resíduos Sólidos.

Nayara Hirch, coordenadora de projetos especiais da secretaria de Meio Ambiente, diz que a decisão da comissão levou em conta os investimentos da Ambiental na ampliação do aterro sanitário em 2015. Ela ainda observou que a empresa vem prestando um bom serviço e que a abertura de uma nova licitação poderia colocar em risco o atendimento na alta temporada.
“Temos todos os requisito legais para a prorrogação do contrato, passando pela modernização do sistema e a adequação da cidade à política Nacional de Resíduos Sólidos”, afirma.
As novidades no serviço de coleta vão começar agora em novembro, quando a empresa fará a instalação de contentores subterrâneos para quatro pontos de coleta de material orgânico e reciclável ao longo da avenida Central. Na prática, são lixeiras enterradas, onde as pessoas poderão depositar os materiais, que depois serão sugados e levados pelo caminhão do lixo.

Ainda no início da temporada vai começar o projeto de ecopontos para coleta de material reciclável. Dos quatro previstos, o primeiro será na praça da estação elevatória da Emasa, na avenida Alvin Bauer. O ecoponto é um contêiner adaptado para o pessoal depositar recicláveis, entre papel, plástico, metal e vidro.

Centro de triagem
Para 2018, a principal obra será a construção do Centro de Triagem Modelo, projeto orçado em R$ 1,5 milhão, em terreno da prefeitura junto à cooperativa de Materiais Recicláveis de Balneário Camboriú (Coopermar), na Várzea do Ranchinho.
A unidade, equipada com esteira, cabines de separação, peneiras rotativas e sala de controle, vai centralizar o atendimento às cooperativas de reciclagem.
O serviço de coleta também vai receber melhorias. Entre elas tá o posto de Entrega Voluntária (PEV), que vai receber lixos volumosos como móveis velhos e restos de poda de árvores. O pessoal tanto poderá levar os materiais quanto agendar a retirada.
As ações educativas serão bancadas com 1% da taxa de lixo a ser repassada pro município.
A ideia é ampliar a coleta seletiva na cidade, passando de uma para três coletas por semana nos bairros. Nos planos tá a regularização dos catadores e a capacitação do pessoal das cooperativas. Atualmente, só 3,5% do lixo de Balneário é reciclado.

Aumento da taxa
Com os investimentos, a taxa de lixo em 2018 vai aumentar 6,84%. Isso daria entre R$ 3 e R$ 4, segundo Nayara. Já em 2019, o acréscimo ficará em torno de R$ 2 (2,98%). Além disso, também vai incidir o reajuste anual da inflação, que deve ser anunciado no fim de novembro.
Nayara argumenta que os percentuais foram calculados de maneira a manter o equilíbrio econômico-financeiro do contrato, mas sem pesar no bolso do consumidor. Segundo avalia, o usuário passará a ter um serviço moderno de coleta, adequado à nova legislação e que poderá servir de exemplo para outras cidades.

 

Fonte: Diarinho

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com