Dado Cherem reage a declarações de Pinho Moreira sobre o TCE e faz crítica ao governador

As críticas do governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) no caso da licitação da reforma das pontes Colombo Salles e Pedro Ivo Campos motivaram uma reação do presidente do órgão fiscalizador.

Dado Cherem procurou a coluna de Anderson Silva via assessoria de imprensa para informar que o Estado poderia ter lançado o processo licitatório ainda em 2016 se tivesse seguido as orientações do Tribunal “com a adoção modalidade ‘Menor Preço’, mas reiteradamente ignorou a análise técnica do TCE/SC e deixou de seguir a orientação sobre o tipo licitatório, insistindo em manter a modalidade ‘Técnica e Preço’.



Crítica

Foram dois anos para que o Deinfra e o TCE chegassem a um acordo, em agosto deste ano. A licitação para a fiscalização das obras foi relançada e terá os envelopes das empresas interessados abertos em 30 de outubro. Incomodado com as falas recentes de Pinho Moreira, Cherem rebateu: “As lamentáveis e superficiais declarações do governador apenas demonstram o descaso como o dinheiro público tem sido tratado”.

Semana passada

Durante evento na Celesc, na quinta-feira (27), o governador Eduardo Pinho Moreira fez novas críticas aos órgãos de controle do Estado. As citações têm sido comuns em discursos recentes. Como exemplo, ele cita a licitação da reforma das pontes Pedro Ivo Campos e Colombo Salles, em Florianópolis. Disse que o governo não tem culpa pela obra não ter saído ainda em referência aos questionamentos do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Isso porque, o Deinfra lançou a licitação para contratação da empresa que fará a supervisão da obra no modelo de técnica e preço, enquanto o TCE apontou que apenas preço seria o suficiente. Foram dois anos até o fim do impasse.

Fonte: DC

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.