DESCASO: Polícia Militar faz logística para conseguir abastecer viaturas no Litoral

A liberação de verba a conta-gotas para combustíveis tem levado os batalhões da Polícia Militar no Litoral Norte a um desafio de logística. Semanalmente, quartéis que tiveram o abastecimento esgotado têm as viaturas enviadas a outras cidades da região, onde ainda há crédito, para encher o tanque.

Na semana passada, carros do 1º Batalhão da PM, em Itajaí, foram levados a Balneário Camboriú para abastecer. Segundo o comandante regional, coronel Claudio Koglin, a falta de verba para combustíveis em Itajaí foi resolvida dias depois.

O mesmo modelo tem sido usado em cidades como Major Gercino, Nova Trento, Canelinha e São João Batista, todas subordinadas à 3ª Região da PM, em Balneário Camboriú. Com a cota zerada, as viaturas têm sido levadas a Tijucas _ o que, além de reduzir o policiamento nas cidades, implica em custo de viagem. De Major Gercino a Tijucas, por exemplo, a distância é de cerca 50 quilômetros.

O comando informou que, com o sistema de compartilhamento, não foi necessário paralisar as atividades de nenhuma viatura na região. Em Balneário Camboriú, no entanto, a ajuda ao batalhão de Itajaí fez diferença na cota. O valor disponível, até ontem, era suficiente apenas para manter o serviço até sexta-feira.

Verba autorizada

A Associação dos Praças do Estado de Santa Catarina (Aprasc) acusa a Secretaria da Fazenda de repassar menos recursos do que o acordado para o abastecimento. A secretaria, no entanto, nega que haja atraso no envio das cotas.

Um crédito suplementar de R$ 280 mil foi autorizado pelo governador Raimundo Colombo (PSD) à Secretaria de Segurança, especificamente para abastecer viaturas. O problema, no entanto, é que a liberação de verbas ocorre de forma gradativa e sem reserva para um período maior de tempo.

 

Fonte: O Sol Diário

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com