Dois homens são presos pela GM tentando aplicar golpe em idosa

Nesta sexta-feira (10) o Programa ABRAÇO de Proteção ao Idoso e a Guarda Municipal de Balneário Camboriú impediram que uma idosa, moradora do Centro, fosse vítima de um golpe. Dois homens, que se apresentavam como advogados da idosa estariam tentando fazer saques bancários e transferência de imóveis da vítima.

O ABRAÇO foi acionado por funcionários do restaurante do SESC, que conheciam a idosa e desconfiaram dos dois homens que estavam indo almoçar com ela. A idosa, que tem Alzheimer, já era acompanhada pela psicóloga da Secretaria da Pessoa Idosa.



“Quando as assistentes sociais do programa chegaram ao local, imediatamente reconheceram a vítima, que já estava saindo do restaurante acompanhada dos dois homens. Elas questionaram o que ela estava fazendo ali e porque estava afastada da Secretaria, e ela inocentemente falou que estava acompanhada do seu advogado (um dos golpistas) e indo para a Prefeitura transferir os apartamentos para ele, e que também iria ao banco sacar dinheiro”, contou o coordenador do ABRAÇO, Paulo Senk Júnior.

As assistentes sociais acionaram a Guarda Municipal e também ligaram para o banco solicitando que o saque fosse impedido. A Guarda Municipal localizou a idosa e os golpistas na Avenida dos Estados, esquina com a Rua 971. “Em conversa com guardas a senhora se mostrou muito confusa e relatou que havia conhecido um dos homens há 10 dias e que ele estava lhe ajudando a resolver alguns problemas relacionados aos seus imóveis. Também contou que ele estava frequentando sua casa, tendo acesso a seu celular e almoçando algumas vezes com ela. Ainda relatou que haviam saído do banco a poucos minutos onde a mesma tentou efetuar um saque, mas não conseguiu”, contou o subcomandante da GM, Luis Arlindo Borges.

Já os homens, quando questionados, disseram que não eram advogados e que estavam estar apenas ajudando a senhora e que não pediam nada em troca. Em revista pessoal, o celular da vítima foi encontrado com um dos homens. “Por eles terem feito a tentativa de saque e já possuírem toda a documentação pronta para a transferência do imóvel, faltando apenas pagar as taxas, tinha prova suficiente para a prisão”, contou Paulo Senk Júnior. A vítima e os dois homens foram encaminhados até a delegacia para procedimentos cabíveis.

 

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.