Litoral está cheio de águas-vivas na areia

Desde sexta-feira, moradores e turistas do litoral norte catarina estão encontrando o tipo mais temido de água viva na praia. A caravela portuguesa é super perigosa, seus tentáculos alcançam até sete metros e causam queimaduras e coceira, mesmo mortas.

Balneário Camboriú registrou duas ocorrências e Itapema três; em Penha foram quatro só na praia Grande.



O oceanógrafo Gilberto Manzoni, da Univali, disse que os bichos vivem a até 50 milhas da costa e vieram parar na praia por conta dos últimos fenômenos climáticos, começando pelo ciclone extratropical que rolou no mês passado. “E por causa do vento leste que provocou essa ondulação em direção a costa, esta espécie oceânica veio dar na praia”, contou.

Procure ajuda

Gilberto disse que se alguém ver uma caravela é preciso evitar o contato, mas se acontecer, deve-se procurar o posto salva-vidas. Só em um quilômetro de praia foram encontradas 300 caravelas. “Os pescadores artesanais disseram que o mar tá cheio”, alertou.

O morador de Penha Wilson Imianoski, 54 anos, viu seis caravelas na praia de Armação. Ele conta que estava caminhando com a mulher e se espantou com o tamanho daságuas-vivas. “Eu moro aqui há 11 anos, mergulho, e nunca vi nada parecido”.

Ele contou, inclusive, que uma família de turistas estava tentando empurrar uma delas de volta para o mar. “Eu alertei para não fazer isso porque poderia machucar outras pessoas”, relatou.
O aposentado estava correto. A recomendação dos salva-vidas é que, se você encontrar um bicho enterre, pois serve de alimento para siris. O tenente Felipe, dos bombeiros militares, disse que a ocorrência de caravelas é comum no verão, por preferirem águas com fundo arenoso. E que a incidência maior ocorre durante tempestades e ressacas.

Para se alimentarem, elas soltam o “veneno”. Ele recomenda não coçar, não esfregar e tentar tirar os tentáculos com cuidado, depois lavar com água do mar. “Também temos o aplicativo Praia Segura, que alerta sobre as caravelas”, avisa. Esta semana, bandeiras roxas também serão colocadas nas praias atingidas

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.