Mais de 7 milhões em obras da saúde que nunca abriram em Balneário.

Cinco anos abandonado. É assim que está o “novo” prédio do pronto-socorro do hospital Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú. Construído na gestão anterior e nunca inaugurada, a estrutura já tá se deteriorando e sendo detonada por vândalos. A prefeitura promete inaugurar o espaço até julho deste ano e vai gastar mais uma grana para a reforma.
A construção foi erguida ainda na gestão do prefeito Edson Renato Dias, o Periquito (MDB). A obra custou cerca de R$ 5 milhões, tudo grana da prefeitura. Periquito, no entanto, deixou o pronto socorro jogado às traças. Invasores já detonaram parte do teto, quebraram vidros e furtaram a fiação. Móveis e até um aparelho de raio X ainda na caixa estão jogados nos corredores.
A prefeitura estima ter que gastar mais R$ 600 mil pra arrumar o local e deixar em condições de uso. Há necessidade de reparos em paredes e na cobertura, que apresentam estragos por infiltração. Também será preciso a troca de revestimento do forro e adequações elétricas pra instalar o sistema de ar condicionado, além de correções de rachaduras e consertos em janelas, portas e torneiras.
Andressa Hadad, secretária de Saúde, informa que a licitação pra contratar os serviços está em andamento.“Vai ser bem rápido”, aposta, explicando que serão contratados blocos de trabalho.
Com a conclusão dos reparos, a equipe e os equipamentos serão transferidos pro novo prédio, mantendo a mesma estrutura de atendimento. “O pronto-socorro hoje está num local inadequado. Com a transferência, teremos um atendimento mais qualificado”, avalia.
O prédio foi construído com área pra enfermagem e com quartos de internação pra adultos e crianças. Além do pronto-socorro, o espaço vai abrigar também o centro de Diagnose, que hoje funciona na unidade Central de Saúde. Questionada sobre a razão de o prédio ter ficado abandonado tanto tempo, Andressa disse: “Essa é a mesma pergunta que fazemos. Nós não entendemos o porquê”.

UPA Nações abandonada
Ainda pra esse ano também está prevista a abertura da unidade de Pronto Atendimento do bairro das Nações, outra unidade construída e que nunca foi aberta. Andressa informa que o prédio precisa passar por adequações arquitetônicas, entre elas correções na rampa de acessibilidade.
As mudanças dependem do aval da Vigilância Sanitária do Estado, uma vez que se trata de alterações numa planta que é padrão do governo federal. “Estamos aguardando essas adequações pra poder entregar”, explica.
A UPA era pra estar pronta desde 2014. O investimento foi de R$ 1,4 milhão do governo federal, mais R$ 600 mil de recursos municipais.

O que diz o ex-prefeito

O ex-prefeito Periquito disse lamentar não ter tido condições de entregar o prédio do pronto-socorro durante sua gestão. Ele alegou que houve empecilhos de ordem técnica na obra e que a única coisa que faltou pra poder abrir foi o sistema de ar condicionado, cujo projeto foi deixado pronto pra nova administração. Os aparelhos foram comprados, mas chegaram só em janeiro de 2017, conta.
Sobre a UPA, o ex-prefeito explicou que não deu tempo de inaugurar em função da demora na entrega de materiais e equipamentos hospitalares. “Mas já poderia tá funcionando”, provoca, passando a culpa pela demora para o sucessor, Fabrício Oliveira (PSB).

 

Por Diarinho

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com