Menina de 12 anos é apreendida suspeita de tentar matar família com veneno de rato no café

Uma menina de 12 anos foi apreendida em Jarinu (SP) suspeita de tentar envenenar a família com veneno de rato dentro da garrafa de café. O caso foi apresentado na delegacia e é investigado pela Polícia Civil.

Segundo o delegado Victor Oliveira Paulo, o pai da estudante, um mecânico de 43 anos, sentou para tomar café com a família e sentiu o gosto amargo na bebida. Ele avisou a esposa, que também tomou e, ao despejar o líquido na pia, notou a substância pastosa no fundo da garrafa.



A mãe questionou a filha, que teria colocado açúcar no café, sobre o material estranho. Pressionada, a estudante confessou que havia misturado veneno para matar os pais, na quarta-feira (26). Os investigadores foram até o endereço e recolheram a garrafa e as xícaras.

A embalagem do produto foi localizada dentro do lixo. Na delegacia, a menina deu três versões à investigação. Em uma delas, contou que recebeu o veneno de um homem e, em outra, que comprou em um mercado.

No entanto, a estudante afirmou que uma amiga na escola conseguiu a substância. A outra menina foi chamada para prestar esclarecimentos e disse que deu o veneno à colega de escola, mas que não sabia que seria usado para matar os pais.

Ainda em depoimento, a filha do casal relatou que deu suco com o material para a irmã de 3 anos. Contudo, se arrependeu e tirou da mão da criança. O pai e a mãe foram levados ao hospital da cidade e passam bem.

A adolescente foi apreendida e encaminhada à Fundação Casa. O celular dela foi apreendido para análise sobre o suposto motivo que a levou a cometer a tentativa de homicídio.

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.