Opinião: A política de Balneário Camboriú e suas especulações.

Por Gian Del Sent

É engraçado como toda semana, brota informações passadas pelo famoso “Alguém”. O nosso grande amigo “Me disseram” também é frequente nas afirmações e informações passadas pelos especuladores de plantão.
O mais engraçado é que, geralmente, tudo vai ficando no vento e nada se confirma. E o resultado, quase nunca, é o assunto que rolou no “diz-que-disse”.
Na manhã desta segunda-feira(14) não foi diferente, logo cedo os grupos de Whatsapp já estavam divulgando “notícias quentíssimas” sobre mudanças no secretariado de Fabrício Oliveira.
A bola da vez foi o Vereador Marcelo Achutti (PP). O Alguém teria afirmado que ele iria ocupar a cadeira na Articulação, ocupado até final da semana passada por Ary Souza, que passou para o TPC (Fundo Especial de Outorga Onerosa de Transferência de Potencial Construtivo).

Não tá sabendo

Procurado, Marcelo Achutti disse que, se vai, ele não tá sabendo de nada.
O vereador alega que, até o momento, não recebeu nenhum tipo de proposta. E que, mesmo sendo líder do governo na Casa do Povo, sequer fala com o Prefeito tem mais de 20 dias.
“Não vou para secretaria alguma nesse momento. Nem mesmo qualquer projeto esta sendo construido nesse sentido”, resume Achutti.
Firme, categórico e sem meias palavras, como é de costume. Marcelo disse que tudo não passa de assuntos para “agitar”.

PMDB se rendendo?

O Jornalista, colunista e disseminador oficial da política regional, JC, vulgo “socadinho”, escreveu em sua coluna de hoje que, segundo informações, Marquinhos Kurtz estaria indo para a Articulação do governo Fabrício. Especulação esta que viria de encontro com mais uma conversa de roda, brotada na semana passada, de que o PMDB estaria se rendendo ás madeixas louras do “Prefeito Pop Star”.
O fato é que não existe confirmação disso, sequer se vê qualquer tipo de bons ares entre a base do governo na Câmara e Marquinhos. Afinal, Marquinhos tem feito parte atuante da ala opositora. Como na política tudo é possível, esperamos a manifestação de Marquinhos quanto ao assunto, ou uma confirmação da profecia de JC.

Machadada

A exemplo do que aconteceu no pleito de 2016, com a união entre Pavan e Fábio Flor, rachando tanto PSDB de Pavan quanto do PP de Fábio, uma possível união do PMDB com o governo de Fabrício, causaria um racha monstruoso.
Oposição ferrenha, ofensiva e muitas vezes raivosa, a oposição do PMDB de Balneário Camboriú com certeza não deixaria quieto. O orgulho impediria de acontecer qualquer tipo de aliança ou acordo. Afinal, pedir a bênção para quem, até ontem, era alvo de ácidas críticas, causaria um “déjà vu” nada agradável de um passado não tão distante.
A machadada seria fatal para o grupo que pretende levar seu “líder mor” para as confortáveis cadeiras da ALESC.

Por falar em ALESC

Nossa região tem se tornado praticamente uma sucursal da Assembleia Legislativa nos últimos tempos.
O interessante é que em períodos que antecedem eleições e definições partidárias, conseguimos ver a cara dos “nossos representantes” que, em situação normal, conhecemos apenas por fotos.
A vontade de emplacar nomes e preparar o terreno para 2018 está grande. Tem neguinho esperando abrir a janelinha para pular e garantir o lugar num conjunto forte.
Vale até empregar amigos, apenas registrados, na capital. Fazer agradinhos com figuras conhecidas, que foram verdadeiros desastres por onde passaram, também vale.

Mas claro, tudo isso não passa de mera especulação.

 

 

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com