Opinião: Piriquito é contra o aumento da COSIP. Mas só no governo alheio.

Piriquito tem se manifestado com muita frequência em suas redes sociais, sobre assuntos relacionados a cidade.
Muito mais, até mesmo, do que enquanto era prefeito. Já era de se esperar, afinal ele quer concorrer a um cargo na ALESC e nada melhor do que fomentar a desgraça alheia.
O problema é que, no caso da COSIP, ele se contradiz em atos que ele mesmo praticou no passado.

Por várias vezes o ex prefeito declarou que não houve aumento de impostos e taxas no governo dele. Inclusive montou um motim para tentar punir os vereadores que votaram a favor do reajuste da contribuição compulsória. Contribuição esta, que em algumas áreas, estava sem reajuste desde 2011.
Os preços de materiais aumentaram, o valor da mão de obra aumentou, o valor da energia elétrica aumentou, os prédios públicos que consomem energia aumentaram, mas a COSIP se manteve igual.



Mas vamos aos fatos.
No primeiro ano de governo de Edson Piriquito, alguns moradores do Bairro das Nações viram a COSIP aumentar de R$5,87 para R$13,50 de novembro para dezembro de 2009. Depois baixou para R$12,90 e assim ficou desde então. (Tabela Fornecida pela CELESC)

O mesmo aconteceu com moradores da Av Atlântica, que viram, no primeiro ano, a taxa de R$10,88 descer para R$6,00 e em seguida subir para R$13,50

No Bairro Nova Esperança, não foi diferente. Moradores viram as taxas que eram de R$4,56 terem 3 reajustes em poucos meses.

 

Em Junho de 2011, uma matéria do Portal Click Camboriú trazia a reclamação de um morador que foi surpreendido com o aumento, sem anúncio da taxa da COSIP em sua conta de Luz.  Confira a matéria aqui.

Pois bem.
Todas essas informações passadas acima, foram entre 2009 e 2011. E todos os aumentos não tiveram nenhum tipo de anúncio ou conversa. Aumentou e pronto.
Em 2012, no primeiro ano do segundo mandato, o então prefeito Piriquito, fez um decreto que, mais uma vez, aumentava os valores da COSIP.

O decreto datado do dia 04 de Dezembro de 2012, reajusta os valores para o ano seguinte, baseado nas correções do IGPM.

Esse decreto NUNCA foi aplicado. Provavelmente por ter sido repelido pela população.
Desde então, o valor da COSIP nunca mudou desde 2012. A arrecadação se manteve a mesma todos estes anos e o departamento, muitas vezes, fechou o ano no vermelho.
Afinal, nos últimos 5 anos, só a energia elétrica acumula um aumento que ultrapassa 100%.

Aumentos de impostos e taxas?
O texto acima cita somente a COSIP.
Vale lembrar ainda do aumento da tarifa de água da EMASA, que mesmo tendo superávit ano após ano, teve reajuste em 2013, 2014 e 2015.
E a taxa mínima da EMASA que era de pouco mais de 19 reais em 2014, passou a ser de quase 40 reais.

A história está registrada, Senhor Dias.

Opinião.
Por Gian Del Sent

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.