Saúde em Camboriú: Sem pagamento, técnico de radiologia terceirizado se nega assinar laudo. Médico falta a endoscopia.

A saúde anda de mal a pior na cidade de Camboriú.
Na manhã desta sexta-feira, dia 07, pacientes do Hospital Cirúrgico de Camboriú (HCC) procuraram a redação do Visse e relataram duas situações absurdas envolvendo a unidade de saúde.

Além de fazer jogo de responsabilidades, tanto o hospital quanto a secretaria de saúde erraram e pacientes ficaram sem atendimento.



Sem laudo de Raio-X

De acordo com a denúncia do paciente, o profissional terceirizado que emite os laudos de raio-x do hospital, estaria se negando a assinar por estar sem seus pagamentos em dia. Com isso, pacientes que necessitam do exame para seguir com algum tratamento ou levar o exame para a consulta de retorno, acabam saindo prejudicados.
“Se ele tem problema com salário, ele que resolva com a prefeitura. Não pode prejudicar o povo com isso.”, relatou um dos pacientes.

Agendamento furado

Outra reclamação de pacientes e acompanhantes nesta manhã, é dos agendamentos para endoscopia feitos para hoje e que foram canceladas.

Pacientes chegaram antes da 7 da manhã para a realização do exame, que deve ser em jejum total de pelo menos 12 horas e é obrigado a ter um acompanhante, receberam a notícia, perto das 9 horas, que o exame não seria realizado. De acordo com a enfermeira que avisou os pacientes, o médico que realizaria o exame teve um imprevisto e não iria comparecer.

Segundo o denunciante, o “furo” do médico não prejudicou somente a sua mãe que estava na espera do exame, mas também a ele que estava faltando ao trabalho para acompanhar a mãe.

Outra versão

Poucos minutos depois de avisar que o médico teve um “imprevisto”, a administração do hospital deu aos mesmos pacientes, uma outra versão dos fatos. Eles alegam que “foi marcado paciente a mais” e que o hospital não tem controle sobre as marcações e que recebe “pronto” da secretaria de saúde. E que agendaria as endoscopias para a próxima semana.

O hospital chegou a entregar um laudo para a paciente relatando o erro. Mas independente de quem foi o erro, em resumo, quem ficou prejudicado, foi o cidadão que paga seus impostos para ter saúde.

 

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.