Verão: Cuidados necessários durante a exposição solar

A principal atração dos verões, e o que faz a estação ser tão amada, é o círculo de fogo que adorna o céu todos os dias. De fato, a luz do sol, lembrada por Caetano Veloso e outros cantores em músicas que contemplam a natureza, é adorada principalmente por aqueles que querem um novo bronzeado, se divertir na praia, na piscina, ou simplesmente gostam de admirar a paisagem. Apesar de toda essa beleza proporcionada pelo sol, a Secretaria de Saúde lembra sobre os cuidados necessários para aproveitar a estação com a pele saudável.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a utilização de protetor solar de no mínimo fator 30. A médica dermatologista do Ambulatório de Especialidades e do Núcleo de Atendimento ao Idoso (NAI), Andréa Bauer Bannach, alerta sobre a reaplicação do protetor. “O protetor deve ser reaplicado a cada duas horas ou ainda antes disso se houver transpiração excessiva ou banho de mar/piscina. Protetores de fatores mais altos são mais efetivos, porém também devem ser reaplicados”, explicou. Andréa fala também sobre o uso específico de proteção solar para crianças. “Crianças de seis meses a 12 anos devem usar filtro solar específico para a faixa etária pediátrica”



O pior horário para se expor ao sol é das 10h às 16h. As queimaduras devem ser tratadas com medicamentos e cremes receitados por um médico. “Exposição ao sol a curto prazo pode causar queimaduras e surgimento ou piora de doenças de pele como rosácea, melasma, erupção polimorfa à luz e lúpus cutâneo. A longo prazo, a exposição solar gera manchas, flacidez e rugas (por redução das fibras de colágeno e elastina da pele), lesões pré cancerígenas e cânceres de pele, sendo os mais comuns o carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e melanoma”, alertou Andréa.

Ainda assim é importante não esquecer que o sol auxilia na produção de vitamina D, aumenta a sensação de felicidade e até ajuda a curar algumas doenças, como diz a médica. “Os benefícios da exposição solar incluem produção de vitamina D, regulação da produção de melatonina (hormônio que auxilia o sono), aumento da sensação de bem-estar e alegria e melhora de algumas doenças (como psoríase e dermatite atópica)”, falou a médica. Bonés, chapéus e outros artigos de proteção como sombrinhas, guarda-sol, óculos escuros e roupas com filtro ultravioleta também são viáveis na hora da proteção.

 

Foto: Pele em Dia

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.