Afogamentos em praias, rios e piscinas já mataram 11 pessoas nesta temporada em SC

Por A Notícia

A imprudência é a principal causa de afogamento em mares, piscinas e rios, explica o coordenador regional da Defesa Civil e sargento do Corpo de Bombeiros Militares, Antônio Edival Pereira. Segundo ele, as pessoas vão além do que podem e os acidentes acabam acontecendo.

Neste Natal, quatro pessoas morreram afogadas na região Norte do Estado. Seja qual for a escolha, mar, rio ou piscina, o coordenador da Defesa Civil afirma que crianças até dois anos de idade devem estar permanentemente sob o olhar dos responsáveis, e toda criança, seja qual for a idade, deve sempre estar acompanhada de um adulto.

Uma das situações mais perigosas é quando o banhista se vê no interior de uma corrente de retorno no mar, aquela corrente forte que puxa por baixo. Duas pessoas morreram em praias de São Francisco do Sul por causa dela. Em Ubatuba, um garoto de 16 anos entrou no mar, caiu em um buraco e foi arrastado pela corrente. Os bombeiros chegaram a resgatá-lo com vida, mas ele morreu, na tarde desta segunda-feira, no Hospital Infantil de Joinville.

Também na madrugada de Natal,um jovem de 18 anos morreu afogado na Prainha. Ele estava com amigos quando entrou no mar próximo ao costão e caiu numa corrente de retorno. O acidente aconteceu por volta de 1 hora da madrugada. Os bombeiros foram acionados ainda na madrugada e retomaram as buscas pela manhã. O corpo foi encontrado por volta das 9 horas.

O coordenador da Defesa Civil faz dois alertas sobre estas correntes: o primeiro, é de que elas estão sinalizadas pelas bandeiras vermelhas na praias. O segundo alerta é para quem está sendo arrastado por ela. Pereira diz que o banhista não deve tentar voltar para praia, mas ir para direita ou para esquerda, desta forma, conseguirá contornar a corrente.

É preciso conhecer as características dos rios

No município de Campo Alegre, no Planalto Norte de SC, um jovem de 20 anos se afogou em um rio na localidade de Salto do Engenho. O acidente ocorreu por volta das 15 horas de segunda-feira. Ele foi resgatado com vida e morreu durante a noite no hospital de Canoinhas.

O coordenador da Defesa Civil aconselha entrar na água apenas em locais onde o banhista conhece as características do rio, caso contrário, não deve sair da beirada. Vários pontos dos rios Piraí e Cubatão podem ser perigosos, alerta Pereira.

— Deve-se observar o movimento das águas, evitar mergulhar em águas rasas, cuidar com os trechos mais escuros, que indicam maior profundidade — afirma o coordenador.

Mesmo fora d’água, os pais devem ter atenção redobrada. Em Schroeder, um menino de 7 anos morreu em decorrência do traumatismo craniano encefálico ao ser atingido por um galho de árvore de grande porte que quebrou e atingiu a cabeça da criança.

O acidente aconteceu na tarde de segunda-feira, quando o garoto brincava na beira do rio São José. Com o impacto, ele caiu na água. Inicialmente, outros banhistas acreditaram que estava se afogando, no entanto, os bombeiros logo perceberam o traumatismo. Ele foi socorrido, mas morreu naquela noite, no hospital.

Piscina

Em Jaraguá do Sul, uma menina de 3 anos morreu após se afogar na piscina de um vizinho de familiares no bairro Rau por volta das 18h20 deste domingo. De acordo com o Corpo de Bombeiros, ela teria ido sozinha para piscina. Quando as pessoas chegaram, a criança estava desacordada. Os bombeiros voluntários chegaram a fazer a reanimação e a menina foi levada pelo Samu, mas morreu no hospital às 8 horas desta segunda-feira.

Em Corupá, uma menina prendeu o cabelo no ralo de sucção no interior da piscina. Os familiares precisaram cortar o cabelo para soltá-la. A criança ficou um minuto desacordada dentro da piscina, foi socorrida em seguida e levada para realização de exames no hospital.

Blitz nos rios

Depois do trabalho de palestras nas escolas, o Projeto Piava (Prevenção de Incidência de Afogamentos no Verão em Água Doce) chega aos rios. O objetivo é orientar a população sobre os cuidados, principalmente no verão. O projeto também realiza a conscientização sobre poluição nos locais de banho e preservação da natureza.

Os pontos de banho foram mapeados pela Defesa Civil. As blitzes educativas acontecem desde o dia 17 dedezembro aos domingos (alternadamente) de dezembro a março.

Confira os locais:

07 de janeiro – Estrada Piraí
28 de janeiro – Estrada Quiriri
11 de fevereiro – Estrada Piraí
25 de fevereiro – Estrada Quiriri
11 de março – Vigorelli

Comente Abaixo