Águas de Camboriú mente para os seus consumidores

Todas as cidades de Santa Catarina que são atendidas pelas empresas do grupo AEGEA, estão tendo problemas com abastecimento de água nas cidades onde atuam. As empresas “Águas de Camboriú”, “Águas de Penha”, “Águas de Bombinhas” e “Águas de São Francisco do Sul”, estão sendo duramente criticadas por seus consumidores pela falta de abastecimento na temporada de verão.

Em Camboriú, a concessionária tem mentido descaradamente para os consumidores que ligam reclamando sobre a falta de água no 0800 da empresa. Principalmente quando os atendentes alegam que o problema da falta d’água na cidade é por culpa da alta demanda de Balneário Camboriú. Entenda o porque.

Como funciona o abastecimento em Camboriú

Em Camboriú, a empresa “Águas de Camboriú” compra água tratada da Emasa e distribui para a cidade. O contrato prevê que a Emasa forneça 180 litros por segundo para a cidade de Camboriú, o que tem sido feito, mesmo em períodos críticos. Desde o inicio do contrato, a Emasa fornece a mais. Hoje, por exemplo, a Emasa tem fornecido para Camboriú mais de 260 litros por segundo para que a Águas de Camboriú distribua para seus consumidores.

Mas porque falta água em Camboriú? 

A resposta é simples.
Desde que a empresa Águas de Camboriú assumiu o fornecimento de água na cidade, poucos investimentos foram feitos em infraestrutura. Até hoje, boa parte da estrutura é da época da Casan. Mesmo com o crescimento populacional da cidade nos últimos anos, a Águas de Camboriú pouco investiu.

Outra questão importante que coopera com a falta de água em Camboriú, é o fato da cidade não ter reservatórios suficientes para suprir a demanda na cidade. Sem reservatórios, a rede de água perde pressão e não chega aos pontos mais distantes ou locais mais altos. Aumenta a demanda, a pressão baixa, e falta água em diversos bairros da cidade.

A própria empresa Águas de Camboriú, em uma matéria publicada em 2017, informando sobre os testes de reservatórios, informou que um reservatório é essencial para manter a pressão na rede e garantia de abastecimento.

“uma das obras mais importantes para o município, já que deve absorver os picos de consumo da população, tornando as pressões na rede e o abastecimento mais constantes durante todo o ano.” Obra que, pelo jeito, não resolveu. Matéria completa aqui.


Águas de Camboriú mente para seus consumidores

O Portal Visse teve acesso a gravações das ligações feitas ao SAC da empresa Águas de Camboriú, onde clientes reclamavam da falta de água, tanto em suas residências, quanto nos bairros em que moram.

Em diversos momentos, os atendentes, orientados por seus superiores, dão justificativas que faltam com a verdade com seus próprios consumidores. Segue algumas delas.

A falta de água em Camboriú se dá pela baixa pressão da rede em virtude do alto consumo em Balneário Camboriú. 

MENTIRA: Águas de Camboriú e Emasa sequer compartilham da mesma rede de abastecimento. A água que é enviada para Camboriú sai da Estação de Tratamento de Água (ETA) no Bairro dos Estados, e segue sentido Monte Alegre atravessando a divisa na BR-101. São, em média, 250 litros por segundo de água tratada enviada para Camboriú. A partir daí, em sua rede propria, a Águas de Camboriú é responsável pelo armazenamento e distribuição.

A falta de água no Bairro São Francisco de Assis (Barranco) e Santa Clara aconteceu porque o reservatório da EMASA que fica no bairro secou durante a virada por causa do alto consumo em Balneário e entrou ar na rede, causando baixa pressão. 

MENTIRA 01: O reservatório da Emasa (R2) no Barranco não abastece o bairro de Camboriú. A rede que abastece o bairro é própria da Águas de Camboriú. O reservatório da Emasa abastece somente bairros de Balneário Camboriú e nada tem a ver com a cidade ou bairros de Camboriú.

MENTIRA 02: Mesmo que abastecesse o bairro do Barranco, o que não procede, o reservatório da Emasa não secou em momento algum. Os relatórios dos níveis dos reservatórios da Emasa, de hora em hora, não apontam essa “seca”.

A Águas de Camboriú consegue um desconto para quem quiser chamar caminhão pipa. 

MENTIRA: De acordo com a resolução 046 da ARESC, agencia reguladora das concessionárias de água, a empresa tem por OBRIGAÇÃO fornecer um caminhão pipa para abastecimento, em caso de interrupção do serviço, sem custo adicional ou reembolsar o consumidor pelo prejuízo.

Perguntas e respostas sobre a água em Camboriú

Os chuveiros na praia de Balneário Camboriú afetam o abastecimento em Camboriú?
NÃO. As redes são separadas e uma não influencia na outra. O que sai da estação de tratamento e vai para Balneário Camboriú, não tem ligação com a que vai para Camboriú.
Sem contar que o consumo dos chuveiros é ínfimo se comparado com o consumo total da cidade de Balneário.

Balneário usa a água de Camboriú?

NÃO. A água é patrimônio da União. Quem outorga (libera) a captação é o Estado de Santa Catarina. Quem possui essa autorização é a Emasa e antes disso era a Casan.
A Emasa capta a água bruta no Rio Camboriú, faz todo o tratamento e vende ela já tratada, e própria para consumo, para a empresa Águas de Camboriú que é responsável pela distribuição.

A água chegou suja na minha torneira, a culpa é de quem?

A reclamação deve ser feita diretamente para a empresa Águas de Camboriú, que é responsável pela distribuição. A sujeira pode ser desde algum detrito que entrou na tubulação durante uma manutenção, quanto o descolamento de placas que se fixam nas paredes da tubulação com o passar do tempo e se soltam quando há variação de pressão.

Camboriú fica sem água porque Balneário gasta muito mais. 

NÃO. Além do envio para as duas cidades serem independentes, de acordo com medições feitas na manha de hoje, dia 2, Camboriú estava recebendo mais de 1/3 do que estava sendo enviado para Balneário Camboriú. Proporcionalmente falando, no consumo por pessoa, Camboriú estava gastando muito mais que a cidade de Balneário.

Tela do sistema de monitoramento de vazão de entrada da estação de tratamento de água da Emasa no Bairro dos Estados, que traz o número aproximado do que é fornecido para as duas cidades.
A vazão AB01 é aproximado ao que é enviado para Camboriú.
A vazão AB02 é aproximado ao que é enviado a Balneário Camboriú.

 

.

Comente Abaixo