ALESC: Mafra tem dia de celebrações com nova indústria e curso de medicina

Prestes a completar 100 anos de existência, Mafra, município do Planalto Norte de aproximadamente 55 mil habitantes, teve um dia de festejos antecipados, na quarta-feira (29), com a inauguração do maior empreendimento privado da cidade em décadas e a autorização para a instalação de um curso de medicina. Além de lideranças políticas e empresariais da região, os atos foram acompanhados pelo governador do Estado, Raimundo Colombo, e pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Silvio Dreveck (PP).

Durante a manhã, foi oficialmente inaugurada, às margens da BR-280, uma planta da empresa alemã Kromberg & Schubert do Brasil, fabricante de componentes eletroautomotivos, em um investimento de R$ 40 milhões.

“Há 22 anos não recebíamos um empreendimento tão vultoso. Somente com o pagamento de salários, a empresa deve injetar na economia da cidade cerca de R$ 5 milhões por ano, sem falar na arrecadação de impostos e benefícios indiretos que deve proporcionar. Isso é muito significativo, sobretudo neste momento de crise econômica e política pelo qual o país atravessa. Não poderia haver notícia melhor”, comemorou o prefeito da cidade, Wellington Bielecki.

Presente em 16 países, a Kromberg & Schubert produz para montadoras automobilísticas como a Volkswagen e a Fiat. A fábrica de Mafra é a sua terceira unidade no Brasil – já possui parques fabris nas cidades de Oliveira (MG) e Itatiba (SP). De acordo com a direção da empresa, de início o empreendimento viabilizará a abertura de 600 novos empregos diretos na cidade, com a perspectiva de chegar a 1,2 mil até o final do ano.

O fato foi destacado pelo governador Raimundo Colombo durante a solenidade de inauguração. “A vinda da Kromberg & Schubert consolida a produção automobilística no estado, um setor em que ainda não tínhamos presença expressiva. Mas a melhor notícia é que vai possibilitar a geração de mais postos de trabalho, contribuindo para manter Santa Catarina com um nível de emprego superior ao nacional.”

Para Silvio Dreveck, além da mão de obra qualificada e a logística proporcionada pela proximidade com grandes centros industriais, como Joinville e Curitiba, o que pesou para a instalação da multinacional em Mafra foi a política fiscal adotada pelo governo, de não promover aumento de impostos. “Enquanto outros estados elevaram o ICMS para fazer frente à queda na arrecadação, o governo catarinense optou por manter suas tarifas inalteradas, uma decisão que se mostrou acertada e que vem favorecendo a atração de empresas”, disse.

Em sua manifestação, o deputado Antonio Aguiar (PMDB), que assim como Dreveck, também representa o Planalto Norte no Parlamento estadual, disse que a instalação da Kromberg & Schubert irá beneficiar não só Mafra, mas todos os 21 municípios que compõem a região, de cerca de 380 mil habitantes, agregando tecnologia e contribuindo para a atração de novos investimentos.

Já o deputado Darci de Matos (PSD) afirmou que a escolha da empresa alemã pelo Planalto Norte foi acertada, visto que a região é historicamente carente de investimentos e possui um grande potencial de crescimento.

Curso de medicina
Outro momento muito comemorado não só por lideranças políticas, mas também por representantes da comunidade acadêmica e de entidades sociais, foi a assinatura, pelo governador Raimundo Colombo, do decreto que autoriza a implantação do curso de medicina no campus de Mafra da Universidade do Contestado (UnC). “O curso de medicina qualifica a região e também consolida a UNC como instituição de ensino. É uma conquista que se realiza e que marca uma arrancada muito forte no desenvolvimento do Planalto Norte”, afirmou Colombo durante o ato, realizado no início da tarde na sede da UnC.

Segundo a reitora da instituição, Solange Sprandel da Silva, a estrutura física necessária para o funcionamento da nova graduação, tais como laboratórios, salas da aula e equipamentos, já está existe e também conta com a aprovação do Conselho Estadual de Educação, permitindo que a abertura da primeira turma de alunos aconteça já a partir de agosto deste ano. A cada semestre devem ser disponibilizadas 36 novas vagas, com o processo seletivo sendo feito por meio do vestibular do Sistema Acafe.

Para Solange, entre os benefícios proporcionados pela implantação do curso está o de contribuir para que mais médicos se fixem nos municípios da região, cuja população, de acordo com ela, é atendida em 75% dos casos, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). “As pesquisas indicam que 86% dos médicos permanecem em seus locais de graduação ou de residência médica, então a expectativa é que nos próximos anos possamos contar com uma maior oferta de serviços de saúde para a nossa população.”

Alexandre Back
Agência AL