Antônio Lopes: Resultado é consequência das atitudes

A loteria acumulou e a mídia do cassino legalizado faz alarde por todos os lados da nação. Pessoas se organizam em grupos jogando um pouco dos seus recursos financeiros e deliram com fantasias de riqueza. Após a publicação do sorteio que não se tem absoluta certeza de que foi totalmente ético, os sonhos desabam para muitos. Por vezes ouvimos alguns políticos declararem que ganharam na loteria várias vezes num ano (vai ter sorte assim no inferno!) e as pessoas comentam, fazem chacotas e esbravejam, mas continuam arriscando e até aumentando o valor dos seus jogos. É o desejo de uma vida fácil, com liberdade financeira, que inflama a psique.

Freud diz que o ser humano é movido ao princípio do prazer e que sempre está em busca da satisfação da primeira experiência. Em busca do prazer a psique cria desejos e, quando são alcançados, essa energia fenece e novamente vem a insatisfação e a busca do prazer continua. Ganhar na loteria é um sonho, um desejo que depende da sorte e que se não arriscar nunca irá ganhar, porém o resultado do jogo não depende de você.

Sair da zona de conforto e investir no seu sonho, no seu desejo, criando energia psíquica para buscar novas atitudes em busca de resultado, isto sim depende de você. É preciso definir bem o seu desejo, desejar ardentemente o seu sonho e se determinar a alcançá-lo a qualquer custo. Napoleon Hill diz que, se não quiser a qualquer custo, não alcançará nada!

Desejo forte é como a libido sexual, que impele para a conquista e se realiza com o orgasmo, que é alcançado com ações eróticas de estimulação mental e física. Portanto, estimular desejo talvez seja o ponto de partida para alcançar seus sonhos. Assumir compromissos, estabelecer metas, adquirir competências para não depender da sorte, sair da zona de conforto da preguiça inconsciente e fazer a diferença é o que poderá ter como consequência o resultado desejado.

Definir o que não se quer e o que atrapalha seu desenvolvimento é saber o que você está vivendo. Para mudar é necessário desenvolver atitudes e ações. É comum ficar olhando para o coco do cavalo e não olhar para o cavalo e ver a beleza do animal, com sua força e elegância. Olhar para o que pode ser bom e agir para obter bons resultados é mudar o foco! Arriscar a tomar atitudes sem se importar com o que os outros irão falar é agir como os cavalos do desfile de 7 de Setembro, cagando e andando e o povo aplaudindo. Não tenha medo das suas ‘cagadas’, tenha medo de nada fazer: é com atitudes que obterá resultados.

 

Antônio Lopes
Psicanalista Didata

antonio-lopes

Comente Abaixo