Camboriú terá Dia D contra Febre Amarela

A Secretaria de Saúde de Camboriú vai intensificar a campanha de vacinação contra a Febre Amarela. A ação será realizada no próximo sábado, dia 20, em todas as Unidades de Saúde – Centro, Areias, Conde Vila Verde, Monte Alegre, Rio Pequeno, Santa Regina, Taboleiro, São Francisco de Assis e Cedro. A mobilização será das 13 às 17 horas.

O objetivo do Dia D é alcançar o maior número de pessoas possíveis, sendo que a meta é vacinar mais de 40 mil pessoas contra Febre Amarela no município, tendo como público alvo, crianças de nove meses e adultos de até 59 anos de idade. “Até o momento alcançamos 30% do nosso alvo. Com esta ação acreditamos melhorar esses números e chegar mais próximo da nossa meta, que é alcançar 90% da população que ainda não tomou a vacina”, comenta a enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Franciele Rosa de Souza Camilo.
Para turistas que forem se dirigir a uma área com recomendação de vacina – tanto estrangeiros, quanto brasileiros – e que nunca receberam nenhuma dose da vacina, a recomendação é que seja vacinado pelo menos 10 dias antes da viagem, que é o tempo que a vacina leva para criar anticorpos e a pessoa estar devidamente protegida. “Quem tomou a vacina em algum momento da vida, não precisa de nova dose. Foram realizados diversos estudos ao longo dos anos e verificou-se que apenas uma dose tomada a pessoa já fica imune”, explicou Franciele.
A enfermeira lembra que se a criança acima de três anos tiver alguma dose do Calendário Nacional de Vacinação em atraso, ela pode ser aplicada ao mesmo tempo com a febre amarela, com exceção vacina tríplice viral (que protege contra sarampo, rubéola e caxumba) ou tetra viral (que protege contra sarampo, rubéola, caxumba e varicela) e varicela. “A criança que não recebeu a vacina para febre amarela nem a tríplice viral, ou tetra viral, ou a varicela e for atualizar a situação vacinal, a orientação é receber somente a dose de febre amarela e agendar a proteção com a tríplice viral, tetra viral, ou varicela para 30 dias depois de ser imunizado”, salientou Franciele.
“A imunização é gratuita, não têm motivos para não tomar, pois afeta a saúde da população. Quanto mais pessoas forem vacinadas, maior tendência de  eliminarmos esta doença”, reforça a secretária.
Quem não deve tomar a vacina:
• Pessoas que já foram imunizadas (receber a imunização apenas um vez é suficiente para se tornar imune);
• Pessoas com imunossupressão secundária à doença ou terapias;
• Imunossupressoras (quimioterapia, radioterapia, corticoides em doses elevadas);
• Pacientes em uso de medicações anti-metabólicas ou medicamentos modificadores do curso da doença (Infliximabe, Etanercepte, Golimumabe, Certolizumabe, Abatacept, Belimumabe, Ustequinumabe, Canaquinumabe, Tocilizumabe, Ritoximabe);
• Transplantados e pacientes com doença oncológica em quimioterapia;
• Pessoas que apresentaram reação de hipersensibilidade grave ou doença neurológica após dose prévia da vacina;
• Pessoas com reação alérgica grave ao ovo;
• Pacientes com história pregressa de doença do timo (miastenia gravis, timoma).

Comente Abaixo