Carreata em BC: A manifestação legítima que virou (muita) politicagem

Embora a mídia no geral interpretou e publicou a carreata de ontem como uma “comemoração” em relação as medidas anunciadas pelo governador, a intenção da manifestação foi bem diferente.

Tudo começou quando um grupo de comerciantes resolveu se manifestar pedindo a reabertura imediata do comercio em Balneário Camboriú. Legitima reivindicação, afinal, tem funcionários, fornecedores e alugueis para pagar. Se estão certos ou errados, não vou opinar, cada um sabe onde seu calo aperta. Como não estou na pele deles, entendo que a preocupação é válida e a considero legítima.

Porém, bastou um grupo levantar algum tipo de manifestação para os oportunistas e politiqueiros aproveitarem a deixa para se enfiar e criar um palanque eleitoral.

No meio da tarde grupos políticos que apoiam o presidente Jair Bolsonaro já estavam divulgando a carreata e atribuindo para eles mesmos a iniciativa da manifestação.

Final da tarde, a ex-presidente do CDL de Balneário Camboriú, Eliane Colla, divulgou o “buzinaço” em grupos de Whattsapp. Em um dos grupos, questionada, a ex presidente e ATUAL diretora para assuntos PÚBLICOS E POLÍTICOS, respondeu com uma tabela mostrando a morte por outras mazelas no mundo.

Embora o CDL, teoricamente, não apoiou a manifestação, a diretora se posicionou a favor e ainda ajudou a divulgar. Uma nota chegou a ser publicada pela assessoria do CDL a noite, se declarando contra a movimentação. Acredito que a entidade deva ser unanime em seus posicionamentos, ou corre o risco dos membros de sua diretoria estarem se posicionando contrário por ai e acabar vinculando a entidade.

Nota do CDL

POSIÇÃO OFICIAL DA CDL DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ
A CDL de Balneário Camboriú apoia o retorno das atividades do comércio na próxima quarta, 1º de abril, desde que respeitados todos os protocolos indicados de segurança e higiene pelo Governo do Estado com o objetivo de minimizar tanto a contaminação do coronavírus, quanto os impactos da paralisação da economia por 14 dias.
No entanto, a entidade NÃO organizou a passeata realizada na noite desta quinta-feira em Balneário Camboriú. Ainda estamos em período de quarentena, momento em que a população deve obedecer o isolamento social definido pelo Governo do Estado.

Politiqueiros

Bastou o movimento se iniciar para a manifestação que apareceu monte de “pré-alguma coisa” se manifestando a favor. Um exemplo é a “pré”  e intervencionista Dileta Corrêa que atrelou a carreata a um possível apoio ao presidente Bolsonaro. Ela não convidou ninguém o dia todo, mas no início da tarde chamou de oportunistas quem se movimentava a favor da fala do presidente. Algumas horas depois, ela postou vários vídeos comemorando a carreata.
Outro que brotou e já divulgou mais uma carreata para hoje (27), foi o ex candidato a vereador pela coligação de Fabricio Oliveira, Eduardo Charão. Aquele que virou oposição antes mesmo de Fabrício assumir como prefeito. Eduardo fez campanha para Moisés, hoje taxa o governador de tudo quanto é insulto, mas não fala por ai que procurou Marcelo Brigadeiro para tomar dinheiro de empresários na campanha em 2018. Também não fala que tentou, junto com outros, tomar o PSL em BC. Isso, claro, antes de virar “oposição” ao governador.

Intitulando governantes de “tiranos”, Charão acusou Moisés de criar um “campo de concentração” no estado para experiências econômicas e médicas. Ainda disse que o governador será responsabilizado por “crimes contra a humanidade junto com seus prefeitos capachos” (Juro, é sério isso).

Nota: E sobre as contaminações e mortes que podem ocorrer com a liberação, o Charão será responsabilizado? 

Em uma das postagens, chama o governador de “déspota” (ditador) e o prefeito de “porteiro de balada”, ameaçando que se o comercio não abrir, “a chapa vai esquentar”.

Esse grupo politiqueiro não aceita o que já foi falado pelo governo do estado, de voltar as atividades gradativamente de segunda-feira em diante. Eles querem que abram já! Em resumo, eles querem ser “do contra”, apenas por ser. O fato de termos um número baixíssimo de letalidade no estado, está diretamente ligada ás medidas preventivas adotadas pelo estado e pelos municípios.

Temos como exemplo, o epicentro das mortes no Brasil, São Paulo, que começou um regime de quarentena só na última terça-feira (24) e contabiliza 58 das 77 mortes no Brasil.

Imprensa

Os politiqueiros e oportunistas conseguiram o que queriam. Atribuir um movimento legítimo a grupos políticos. Algum “abestado” mais oportunista ainda, fez um vídeo da carreata chegar as mãos do presidente que postou em sua página no Facebook. Foi o que eles precisavam para fortalecer o discurso.

A imprensa divulgou amplamente que a carreata foi em apoio ao presidente, em comemoração as ações do governador e teve quem disse até que foi contra o prefeito. Mas, até o momento, ninguém focou na real motivação da manifestação. O comerciante que gera emprego e tem altos custos para manter-se aberto em BC.

No fim das contas, a própria imprensa incentiva a politicagem. Afinal, política da acesso.

Resumo

A manifestação era legítima, até politiqueiros e oportunistas se enfiarem no meio.

Agora criou-se uma crise dentro da própria cidade. Onde uma pequena parte quer abrir o comercio (porque os boletos continuam vencendo) e outra parte quer manter a prudência.
Manifestação era legítima pois cada um sabe onde seu calo aperta e ter um negocio em BC não é algo barato. Mas a partir do momento que entidades de classe, camufladamente, começam a mexer as peças e politiqueiros assumem como “paladinos da justiça”, a carreata virou PURA POLITICAGEM.

Falo isso, pois de um modo geral, estão atribuindo o protesto a duas coisas:
1 – Apoio ao presidente
2 – Comemoração as medidas anunciadas pelo governador

Mas o real objetivo inicial da carreata, que era chamar atenção sobre medo dos comerciantes falir, se perdeu.

Gian Del Sent
Microempresário, Brasileiro, Pai, Chefe de Família e, nas horas vagas, jornalista do Portal Visse.

Comente Abaixo