Cidades suspendem aplicação de vacinas em adultos e adolescentes por falta de doses.

Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

Balneário Camboriú, Navegantes e Itapema suspenderam a aplicação da primeira dose por falta de vacinas contra a covid-19. As prefeituras aguardam novas remessas do governo do estado pra poder avançar no esquema de vacinação. Em Itajaí, o município mantém a aplicação da primeira dose mas também espera novas doses da Pfizer vindas do estado pra iniciar a vacinação dos adolescentes de 17 a 12 anos.

Já Camboriú está usando a sobra do estoque de Pfizer para vacinar 17 anos e doses podem acabar a qualquer momento. Há possibilidades de não haver vacinação de 17+ no feriadão.

De acordo com a comunicação do município, há doses de outros imunizantes para as demais idades e a vacinação segue normalmente para pessoas acima de 18 anos. A assessoria ficou de confirmar a situação ao meio dia desta sexta-feira, mas não retornou mais a reportagem.

REGIÃO

O atendimento em Itajaí segue com a vacinação da população em geral com 18 anos ou mais no Centreventos e nos postos de saúde. A secretaria de Saúde esclarece que pode ter alguma falta pontual nas unidades, mas as equipes estão repondo e orientando ir ao Centreventos, se for o caso. Quase 87% da população (154 mil pessoas) recebeu ao menos a primeira dose em Itajaí, conforme balanço até quarta-feira.

Em Balneário Camboriú, a primeira dose está suspensa até o recebimento de novas vacinas. Nesta quinta-feira, a aplicação nos postos de saúde e no drive-thru se restringiu à segunda dose. A prefeitura pretendia iniciar a vacinação de adolescentes na quarta-feira, o que não foi possível devido à falta de doses da Pfizer. As últimas remessas recebidas pelo município foram todas pra segunda dose.

A prefeitura de Navegantes também está com a primeira dose suspensa desde quarta-feira. O último posto de saúde que ainda tinha algum estoque até a tarde de quarta era o do bairro São Domingos. A aplicação da segunda dose seguia normal em nove unidades de saúde pelos bairros.

Em comunicado na quinta-feira, a prefeitura de Itapema informou que aguarda novas vacinas para retomar a aplicação da primeira dose nas pessoas com mais de 18 anos e pra iniciar a vacinação dos adolescentes. A aplicação da segunda dose segue normal no posto de saúde Gastão Dias.

O governo do estado abriu neste mês vacinação pra os adolescentes, prevendo também ofertar a dose de reforço para os idosos e pessoas imunossuprimidas. Devido à falta de doses, apenas 25 municípios tinham registrado a aplicação aos adolescentes até quarta-feira.

A secretaria Estadual de Saúde informou que está prevista a chegada de mais vacinas, mas todas serão destinadas pra segunda dose. Ainda na quarta-feira, chegariam 49.140 doses da Pfizer e, nesta quinta-feira, outras 69 mil doses da Astrazeneca. A secretaria respondeu que aguarda novas remessas do ministério da Saúde para distribuição aos municípios pra aplicação da primeira dose.

Estado diz que cumpriu meta

Na quarta-feira, o governo estadual informou que cumpriu o calendário da vacinação da população adulta. A promessa era vacinar 100% das pessoas acima de 18 anos até 31 de agosto, mas o resultado não foi alcançado. O estado considerou o cumprimento da meta com a entrega de quase 8 milhões de vacinas para os municípios aplicarem ao menos a primeira dose.

“O Estado reforça que distribuiu doses suficientes para aplicação de ao menos uma dose no público alvo, no entanto, entende-se que há um atraso, por parte dos municípios, no registro das doses aplicadas nas bases de dados, o que deve ocorrer posteriormente”, informou a secretaria Estadual de Saúde.

No balanço até o final de terça-feira, 4,7 milhões de pessoas tinham recebido de fato a primeira dose e outras 238.100 a dose única da Janssen, representando 89% da população adulta. O estado passou a responsabilidade para os municípios, considerando que a atualização dos dados pelas prefeituras, com o registro das doses, ainda deve refletir na realidade da vacinação.

“Contamos agora com o apoio dos municípios para atualizarem os dados das pessoas cujas doses não estão registradas no sistema”, disse o secretário Estadual de Saúde, André Motta Ribeiro. “Ainda teremos doses de reforços em setembro, vacinação de adolescentes e ajustes nos quantitativos relacionados aos demais grupos já elencados na vacinação, o trabalho continua”, completou.

Diarinho