Mulher é morta a facadas e ex-companheiro é o principal suspeito

Mais uma mulher foi assassinada em Santa Catarina e o principal suspeito do crime é justamente o ex-companheiro. A aposentada Bernadete Libardo, de 59 anos, foi morta a facadas, de acordo com a Polícia Civil. O corpo foi encontrado pela própria filha na casa onde a vítima morava, em Blumenau, no Vale do Itajaí. Se a suspeita se concretizar, esse pode se tornar o 44º feminicídio do ano no estado.

Imagens de uma câmera de segurança registram um carro chegando à casa de Bernadete, na Rua August Reinhold, bairro Nova Esperança, durante a tarde desta quarta-feira (17). Um homem sai do veículo e entra na casa. Cerca de 15 minutos depois ele volta e foge com o carro. Para a Polícia Civil, este homem seria o ex-companheiro de Barnadete, principal suspeito do crime.

Mulher foi encontrada em uma rede, dentro da casa que morava, em Blumenau — Foto: Maurício Cattani/ NSC TV

Mulher foi encontrada em uma rede, dentro da casa que morava, em Blumenau — Foto: Maurício Cattani/ NSC TV

O corpo da aposentada só foi encontrado à noite por uma das filhas. Ela sentiu falta da mãe porque ela não respondia as mensagens no celular. Quando chegou na casa, precisou arrombar a porta para entrar. Encontrou a mãe enrolada em uma rede, com vários golpes de faca.

Relacionamento de três meses

Para uma amiga, Marli Miranda Pinheiro, a vítima teria dito que não queria mais o relacionamento com o homem.

“Ela já não queria mais esse relacionamento. Então não sei se foi isso que motivou (o crime). Me parece que eles já estavam separados um tempo, mas também não cheguei a conhecer ele”, disse a amiga Marli.

Bernadete teve um relacionamento por cerca de três meses com o suspeito, informou a polícia. Aposentada como auxiliar de enfermagem, atualmente ela atuava agora como presidente da associação de moradores do bairro Nova Esperança. Era bastante conhecida na região.

Bernadete pode ser a 44ª vítima de feminicídio somente em 2019, em Santa Catarina — Foto: Maurício Cattani/ NSC TV

Bernadete pode ser a 44ª vítima de feminicídio somente em 2019, em Santa Catarina — Foto: Maurício Cattani/ NSC TV

Durante o velório, que ocorreu na manhã desta quinta-feira (17), Valdelina Martins Jordão, amiga há 38 anos da vítima, disse que Bernadete era como uma irmã.

“Bernadete era tudo de bom. Ela tinha um coração maravilhoso, não tinha o que falar mal da Be. Não me conformo como uma coisa dessa”, lamenta.

A polícia segue investigando o caso e, por enquanto, o suspeito não foi encontrado.

Por G1 SC

Comente Abaixo