O Santa Inês não abriu UTIs para o COVID. Ainda bem!

No dia 29 de julho deste ano, em meio ao pico da pandemia do coronavírus no Estado, o secretário de saúde André Mota Ribeiro esteve reunido com o prefeito de Balneário Camboriú e com representantes do Hospital Santa Inês, onde anunciaram a abertura da unidade para abrigar 10 leitos de UTI e outros 7 leitos de enfermaria.

De acordo com o Governo Estadual, a implantação se daria através de uma parceria público privada e tinha um prazo de se concretizar entre 20 e 30 dias, após o local passar por uma reforma.

Pois bem, passaram-se 30 dias do anúncio do governo estadual e até agora nada aconteceu.

A região da AMFRI vive hoje seu melhor momento, a ocupação média de UTI está abaixo de 50% há mais de 10 dias, o número de casos ativos despencou e o número de óbitos caiu. O coronavírus está sob controle em nossa região e basta mantermos assim até que uma vacina surja para a imunização da nossa população. Em resumo, não precisamos mais dos polêmicos leitos de UTI no Santa Inês. Ainda bem.

O “Ainda bem” expressado neste texto não se refere apenas ao fato da pandemia ter reduzido drasticamente a velocidade em nossa região e a cada dia que passa termos mais pessoas recuperadas dessa desgraça que assolou o mundo. O “Ainda bem” serve inclusive para enxergarmos algumas coisas que a preocupação com o novo coronavírus nos impediu de ver nos últimos meses.

Ainda bem!

Moisés, politiqueiro e omisso!

Desde o início da pandemia, o governo do Estado não ajudou em NADA a cidade Balneário Camboriú no que diz respeito ao combate ao coronavírus. Tudo que foi enviado pelo Estado foram 6 respiradores que não funcionaram e nunca voltaram para o município. Nenhuma satisfação foi dada até agora. O dinheiro, habilitações de UTIs e testes rápidos, foram tudo através do governo federal, NADA do Estado.

O governo do Estado MENTE ao dizer que enviou para Balneário Camboriú 12 respiradores e 2 monitores. O município de Balneário Camboriú NUNCA recebeu estes equipamentos, mas os mesmos constam nos relatórios publicados pelo governo estadual como mostra a imagem abaixo.

O governo do Estado MENTE ao dizer que enviou para o Ruth Cardoso o valor de R$2.88 milhões. O valor na verdade se refere a Portaria 568/2020 que habilita leitos de UTI para o COVID pelo SUS, competência e recursos do Governo Federal.

E pior, na mais pura cara de pau, colocam os valores enviados ao Ruth Cardoso através de decisão judicial, como sendo trabalho de combate ao COVID, quando na verdade o valor foi sequestrado pela justiça é destinado para ajudar no custeio da emergência do Hospital que atende toda região e tinha como plano o fechamento de suas portas para municípios vizinhos desde 2019. Mas os valores constam nos relatórios publicados pelo governo estadual como mostra a imagem abaixo.

O governo do Estado MENTE ao dizer que enviou para Balneário Camboriú o valor de R$ 18 milhões para combate ao COVID, quando na verdade todos estes recursos são do Governo Federal, nada do Estado, e alguns deles sequer chegaram, pois são parcelados, como é o caso da portaria 1666 que destina os valores em 4 parcelas iguais aos municípios.

Mas os valores constam nos relatórios publicados pelo governo estadual como mostra a imagem abaixo.

O governo do Estado MENTE ao publicar “novos leitos” de UTI em Balneário Camboriú como se fosse uma conquista deles. 20 leitos estes que foram montados e custeados pelo município, com recursos próprios e demoraram muito tempo para receber recursos do SUS. E ainda colocam 6 outros como “em processo de ampliação”, quando na verdade eles já servem a população desde o início de julho e aguardam, junto com outros quatro, há quase 60 dias para a habilitação pelo SUS.

Poderia falar muito mais do Governo do Estado, mas esse tempo valeu para enxergarmos a omissão do Estado com Balneário Camboriú e o quanto o governador Moisés é politiqueiro, fazendo a vontade dos “parças” e deixando a população penar pela simples satisfação de beneficiar “os seus” politicamente. E pior, sem honrar os mais de 70% dos votos na cidade.

Enxergamos isso. Ainda bem!

Silêncio do Governo Municipal

Diante de toda inércia, negligência e falta de caráter do governo estadual, o município permanece quieto, sem dar nomes aos bois. O silêncio sepulcral do governo municipal é ensurdecedor.

Continuam levando a culpa por tudo, quietos e bancando todo o prejuízo sozinho. Sem reagir, sem contra-atacar e sem se defender. O governo Municipal não informa como deveria, a população continua na ignorância, o prefeito e os seus aliados apanham, pela simples incapacidade de informar corretamente o que está acontecendo.

Enxergamos isso. Ainda bem!

Politicagem municipal

Enquanto a população colocava máscaras para se proteger do coronavírus, os politiqueiros de plantão tiravam suas máscaras de bons homens para mostrar os seus traços de psicopatia. Subiram em cima de caixões e de moribundos para proferir seus discursos demagógicos, sem o mínimo de sensibilidade. Usaram das mortes, dos doentes, do comércio quase falido, da pandemia e do vírus, para fazer o que sabem fazer de melhor, serem podres em sua própria essência. Os mesmos que no início do ano trocavam juras de amor com o chefe da quadrilha de Moisés, se calaram diante dos escândalos dos respiradores e do Hospital de Campanha de Itajaí, mas usaram da ignorância da população para inflar os seus discursos demagógicos.

Enxergamos isso. Ainda bem!

O Santa Inês

Uma turma que, do nada, parou de se preocupar com o Ruth Cardoso e resolveu “ajudar” Moisés indicando o Santa Inês como a melhor alternativa para salvar a região da AMFRI. Preferiram brigar pela abertura de novos leitos em uma estrutura privada que precisava de reforma, do que pleitear junto ao governo do Estado mais estrutura para o Centro Covid anexo ao Ruth Cardoso que já estava pronto. Num estranho e repentino apoio a uma empresa que deve, só de IPTU, mas de 1 milhão de reais, sem contar a dívida estadual e Federal. Enquanto isso, o município esperava pela habilitação junto ao SUS dos leitos que estava bancando sozinho para atender toda a região. Ajudar a população? Mesmo? Essa “união” pareceu mais uma troca de favores em ano de eleição.

Enxergamos tudo isso. Ainda bem!

Politiqueiros

Pode parecer um pouco dramático, mas dentro da pandemia, onde vidas foram ceifadas e sequelas irreparáveis acompanharão muitos de nós pelo resto da vida, politicagem não faltou em TODAS as esferas.

A vestes destes que fizeram das mortes um palco de shows de hipocrisia, estão sujas de sangue, fedem a carne podre e tem gosto de enterro sem despedida.

Suas taças, que continham os merlots ou suvignons em suas “conquistas” políticas de desconstrução, estão cheias de lágrimas de quem perdeu alguém, sofreu a angústia de não saber se sairia vivo ou se teria um espaço para se tratar da doença.

As suas risadas tem som de pulmão cheio de líquido, tem som de falta de ar, de monitor apitando, do respirador superfaturado, do equipamento de UTI que nunca chegou, do atendimento que não veio e do recurso que não foi destinado. Por pura politicagem, onde PODER vale mais do que vidas.

O importante, é que enxergamos tudo isso. Ainda bem!

Comente Abaixo