Poucas e Boas II – Coluna Ácido Úrico

Pouca Vergonha

A prefeita de Itapema postou nas redes sociais que, junto com outros prefeitos, vai buscar a justiça e o estado para tomar uma atitude sobre o fechamento do Ruth Cardoso. De acordo com a dona Nilza, o estado tem que dar uma alternativa para o atendimento dos pacientes da cidade.

Na reunião, junto com os prefeitos de Porto Belo e Bombinhas, decidiram se levantar contra a iniciativa da prefeitura de Balneário de não atender mais as cidades vizinhas. Por anos, os prefeitos não se reuniram para discutir isso, agora que a água bateu na bunda, tão querendo fazer berreiro. Durante anos, BC bancou sozinha o atendimento hospitalar da região.

O discurso da própria prefeita não faz sentido. Uma hora ela diz que as intervenções feitas pelo Ruth aos munícipes de Itapema, é pago pela prefeitura de lá (o que não é verdade). Outra hora ela diz que a AIH é paga, como se as pessoas soubessem o que é AIH. A “Autorização de Internação Hospitalar” é paga sim, em caso de internação, e não cobre nem a metade do custo. Ela só não cita o que rola no Pronto Socorro, onde é a maior demanda do Ruth Cardos, e ninguém ajuda com um pila.

E o SIME?

Ontem, depois de três meses, foi publicado que o SIME de Balneário tem 17 novas vagas de trabalho. As últimas publicações nesse sentido foram 2 em agosto, uma em junho, uma em maio e antes disso, uma em janeiro.

Tive a informação de que o departamento anda meio largado. Poucos funcionários e poucos trabalhos efetivos num setor de uma importância gigante para a sociedade. Estaria aberto “só para estar”. Até mesmo o coordenador do departamento não estaria trabalhando lá.

De acordo com o que tenho visto e ouvido, o coordenador, que deveria estar cuidando do departamento e fomentando o trabalho de angariar vagas de emprego para oferecer para a população, passa seus dias trabalhando na Casa da Mulher e do Voluntariado. Ele está trabalhando lá ou fazendo voluntariado em horário de serviço? Vai saber.

Comente Abaixo