Prefeitura de Camboriú faz balanço dos prejuízos causados pela chuva

Na tarde desta segunda-feira, dia 18, o prefeito Elcio Rogério Kuhnen reuniu os secretários para avaliar os prejuízos causados pelas fortes chuvas em Camboriú. Em apenas dois dias choveu a quantidade esperada para todo o mês de fevereiro, cerca de 180 milímetros. Na tarde de domingo, dia 17, foi criada uma força tarefa com o objetivo de dar uma reposta rápida aos moradores que começaram a ser atingidos.

As equipes das secretarias de Obras e Agricultura trabalham agora, na limpeza da cidade, realizando a desobstrução de valas e córregos e desentupimento de bocas de lobo.  “Estamos avaliando os estragos, nosso tempo de reposta e o que vamos fazer daqui pra frente. Vamos focar ainda mais na prevenção”, comenta o prefeito. “Desde o início da nossa gestão temos focado na prevenção de cheias e desastres”, conclui.



A Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social trabalha dando todo suporte e apoio às duas famílias desabrigadas e atingidas. Servidores da secretaria estão avaliando as necessidades dos moradores que sofreram com as chuvas e as providências necessárias serão tomadas. “As famílias desabrigadas estão recebendo todo nosso apoio, e estamos dando toda ajuda necessária para que possam voltar para casa”, compartilha Andréia de Souza Machado, secretária de Assistência Social.

O objetivo a partir de agora é intensificar a força tarefa e a operação tapa buraco. Um projeto de macrodrenagem já está em Brasília, na Secretaria Nacional de Defesa Civil, no valor de R$15 milhões. Com a liberação dos recursos serão iniciadas obras de macrodrenagem em vários bairros e construção de novas galerias.

Cerca de 80 homens entre operadores de máquinas e braçais estão envolvidos na operação. Até o momento foram atendidas 15 ocorrências de deslizamentos nos bairros Monte Alegre, Areias, São Francisco, Conde Vila Verde, Rio Pequeno e Tabuleiro. Duas famílias foram retiradas de áreas alagadas, 50 ruas foram comprometidas nos bairros Monte Alegre, Conde Vila Verde, Rio Pequeno, Areias, Santa Regina, Cedro e Lídia Duarte. A Defesa Civil também recebeu uma solicitação de retirada de estudantes universitários que estavam ilhados em uma comunidade do interior Vila da Pedra e uma residência foi interditada na Rua Monte Cruzeiro por conta de uma árvore que caiu. Outra grande árvore caiu e bloqueou o acesso à Várzea do Ranchinho. As aulas também foram suspensas nesta segunda-feira na rede municipal de ensino.

Comente Abaixo